quarta-feira, 9 de março de 2016

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Entrevista sobre parto humanizado



Entrevista no programa Anveso da UNIFRA/Santa Maria/RS

Publicado em 24 de ago de 2015
Programa gravado no primeiro semestre de 2015 na disciplina de Telejornalismo II.
Temática: Parto humanizado
Apresentação: Danielle Carvalho

Entrevistadas Kelen Pompeu e Tamiris Pugin do Grupo Nascer Sorrindo de Santa Maria e eu falando da experiências dos meus dois partos.



domingo, 20 de julho de 2014

O desenvolvimento da vida!

terça-feira, 6 de maio de 2014

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Amamentar é

Amamentar é uma dádiva que toda mãe tem. Poder alimentar seu filho apenas com o peito exclusivamente por 6 meses e depois complementar sua alimentação. Não é só um momento de sustentar o bebê, mas também, um momento de amor, carinho, troca de energias e o fortalecimento de um enlace que vai para toda vida.

Quando possível o momento da amamentação tem ser num ambiente calmo e relaxado. Para que mãe e bebê possam usufruir desse tempo juntos com toda tranqüilidade.

Alguns detalhes podem ajudar: a mãe sentar numa poltrona confortável, se possível com um apoio para os braços. Muitas mães não se dão conta que ficam com dor nos braços por sustentarem a cabeça do bebê por um longo tempo. Com um apoio esse problema desaparece.

Utilizar um pequeno travesseiro entre o braço e a cabeça do bebê. Fica mais confortável para o bebê e dá um maior apoio.

Bebês que possuem uma boa pega da mama, geralmente não arrotam. Porque não engoliram ar e até pode evitar cólicas. Converse com o pediatra, ginecologista ou uma pessoa especializada como uma doula para pedir orientações quanto a isso.
Um acessório que pode ajudar muitas mães é a concha de amamentação. Além de ajudar a formar o bico do peito, colabora para tirar o excesso de leite do peito que muitas vezes empedra e causa dor.

Hoje em dia com as mães trabalhando, acabam tendo pouco tempo com o bebê. O que pode causar um estresse maior que o necessário. Para esse e outros transtornos que podem surgir. Temos ao nosso alcance as essências florais. Existem várias opões que podem ajudar tanto a mãe quanto o bebê. Converse com um terapeuta floral para indicar o floral indicado para a situação que está passando no momento.

Como terapeuta, sabemos que muitos dos traumas que acabam atravancando nossa vida, advêm do período intra-uterino e dos primeiros anos de vida. O espírito da criança age muito de forma inconsciente e absorvendo todas as emoções da mãe e dos entes mais próximos. Não diferenciando o que é uma atitude apenas momentânea de sentimentos mais profundos. A maioria dos pais não tem consciência da sua importância no desenvolvimento psíquico do seu filho.

Muitas vezes não controlamos nossas emoções. São muitos momentos novos e únicos. A infância passa rápido. Por isso, deve ser valorizada. Amamente seu filho. É um momento único e muito importante na vida de ambos: mãe e filho.

Bate papo sobre amamentação:

domingo, 28 de julho de 2013

Campanha para trazer o filme o Renascimento do Parto em Santa Maria




Concurso Amamentar é

As fotos para serem votadas estão no link - https://www.facebook.com/media/set/?set=a.175995072581998.1073741830.174580556056783&type=3

Participe dos bate-papos sobre amamentação (orientação, dúvidas e troca de experiências)
1º: 18/08 (domingo) - 16h às 17h
2º: 21/08 (quarta-feira) - 18h às 19h
3º: 24/08 (sábado) - 16h _as 17h

Local: Royal Plaza Shopping, junto à exposição de fotografias, com um espaço infantil para receber mães, filhos e fam´lias. Após o bate-papo, haverá o sorteio de brindes das lojas do shopping.


segunda-feira, 15 de abril de 2013

Encontro com gestantes: Modificações e Hábitos Saudáveis na Gestação


Massagem para aliviar dor nas costas

Fonte: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=279069538869194&set=a.274014162708065.58033.271582899617858&type=1&theater

As doulas do Nascer Sorrindo

15/04/2013 | N° 3427 - Jornal Diário de Santa Maria
EM NOME DO FILHO | FABIANA SPARREMBERGER E TICIANA FONTANA

Barulhinho do Bem chega em Santa Maria
O projeto que promove happy hour musical para mamães e papais, com o intuito de fazer com que as famílias retomem a vida social, juntamente com os pequenos, chega em Santa Maria na próxima quinta-feira. O Barulhinho do Bem, que já ocorre na Capital, será das 19h às 21h, no The Park (anexo ao Hotel Itaimbé). A partir de hoje, os ingressos podem ser reservados no e-mail barulhinhodobemsm@hotmail.com – custam R$ 18 (adulto), e criança não paga. Mais informações, você confere no blog.

As doulas do Nascer Sorrindo
O título desta coluna é o nome adotado por quatro profissionais fisioterapeutas e enfermeiras que se reuniram para formar, há cerca de um ano, um grupo de doulas, que são mulheres preparadas para oferecer suporte físico e emocional antes, durante e depois do parto.

O Nascer Sorrindo Santa Maria oferece, quinzenalmente, encontros com grávidas em qualquer fase gestacional, com o objetivo de orientar, ajudar nas alterações fisiológicas da gestação preparando a futura mamãe para o momento do parto. Segundo a fisioterapeuta obstétrica Janaina Peixoto da Rosa, que é também doula e integra o grupo, as gestantes recebem informações que ajudam na preparação emocional e física para receber o bebê. Um novo grupo está sendo formado e realiza o primeiro encontro no próximo dia 20.

As mulheres que necessitam de um atendimento mais individualizado costumam procurar as doulas para consultas em domicílio ou em clínica particular.

– A doula não é parteira, como muitos acreditam. Ela fornece suporte físico e emocional para a gestante e familiares, mas não lida com medicamentos ou procedimentos médicos. Ela acompanha a gestante até no momento do parto, se o médico permitir. Quando isso não acontece, ela a espera na sala de recuperação ou no quarto do hospital – diz Janaina.

Nos atendimentos individuais, que são feitos geralmente a partir da 23ª semana de gestação, a doula desenvolve exercícios físicos que ajudam no trabalho de parto e também a “encaixar” o bebê, massagens, técnicas de respiração e até meditação, para que a gestante possa controlar suas emoções. Durante o parto, a doula explica os termos médicos e os procedimentos hospitalares, ajudando a mulher num dos momentos mais vulneráveis de sua vida. Em Santa Maria, ainda poucos médicos permitem que a doula acompanhe o parto nos hospitais.

A doula ajuda a gestante a encontrar posições mais confortáveis para o trabalho de parto e para o parto em si, mostra formas eficientes de respiração e propõe medidas naturais que podem aliviar as dores, como banhos, massagens e relaxamento.

As doulas do Nascer Sorrindo não têm preferência por tipo de parto e nem levanta bandeiras, apesar de a grande maioria das mulheres acolhidas pelo grupo preferir o normal.

– Respeitamos a decisão da mulher, e não é a doula e nem o médico que devem decidir que parto ela terá. A gestante é que tem de ser respeitada na sua decisão. O bebê precisa nascer de forma respeitosa, humanizada, seja em parto normal ou cesariana – afirma Janaina.

A doula, cuja atividade ainda não é regulamentada por lei, ajuda mamãe e bebê a estabelecer os primeiros vínculos, principalmente na amamentação, e também nos primeiros cuidados com o bebê.


- O quê – Encontros do Grupo de Gestantes Nascer Sorrindo Santa Maria

- Quando – A partir de 20 de abril, sempre aos sábados, quinzenalmente

- Quanto – De graça

- Inscrições – (55) 9920-0721, 3307-7508 ou no faceboock Nascer Sorrindo SM


Fonte: http://www.clicrbs.com.br/dsm/rs/impressa/4,48,4106294,21773

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Fisioterapeuta, Doula e Auriculoterapeuta




Janaina Peixoto da Rosa
Fisioterapeuta, Doula e Auriculoterapeuta
Pos-Graduanda em Uroginecologia, Urologia e Saúde da Mulher pela CBES POA/RS



Fisioterapia em Obstetricia:

Atendimento durante o período gestacional com exercícios específicos para a melhora do condicionamento cardiorrespiratório mãe-bebê;

Preparo para o trabalho de parto através de exercícios específicos;

Massagens terapêuticas, terapia com pedras, drenagem linfática e relaxamento para uma gestação saudável;

Grupo Gestante e Movimento: Grupo organizado para manter o condicionamento e preparo para o momento do parto.

Acompanhamento do trabalho de parto na clinica, domiciliar e hospitalar;

Acompanhamento no pós-parto imediato hospitalar e domiciliar;

Emergência em amamentação e preparo para o primeiro contato;

Grupo Movimento mãe-bebê: Exercícios destinados a mamães e bebês;



Grupo Assoalho Saudável: Grupo destinado a mulheres que querem saber sobre o que e o Assoalho Pélvico , como prevenir as alterações, opções de tratamento e exercícios de fortalecimento perineal.
Importante destacar que as pacientes só serão liberadas para efetuar os exercícios através de uma avaliação funcional do grau de forca perineal das mesmas.


Fisioterapia em Uroginecologia:

Atendimento de pós-operatório, reabilitação do assoalho pélvico, avaliação perineal, tratamento das disfunções sexuais e uroginecológicas;

Fisioterapia Convencional e RPG.


Rua Dr. Bozano, 300 sala 101
Telefones: (55) 3307.7508 ou (55) 3317.7508
 jdarosa2008@hotmail.com



quinta-feira, 14 de março de 2013

O Renascimento do Parto - promocional do filme


O Renascimento do Parto - promocional do filme (Birth Reborn - promo with subtitles) 

 Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=3B33_hNha_8

 

domingo, 3 de março de 2013

Reportagem sobre Parto


NT Repórter PARTO 

Publicado em 24/01/2013
O Ministério da Saúde incentiva a realização do parto natural. Para quem pode, é a melhor opção para a mãe e o bebê. A cesariana deve ser feita apenas quando há necessidade. Neste programa você vai ver que é possível ter um parto natural humanizado em três ambientes: hospital, casa de parto e residência. Informe-se e reflita sobre esse assunto.

Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=vcdGKhBqg-o

 

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Parto Humanizado!!!




O desenvolvimento da tecnologia e da sociedade possui seus picos e depois vai se ajustando. Na minha opinião, espero que isso aconteça com um dos momentos mais belos da vida de uma família – a chegada de um novo membro. O Ato do nascimento!

Hoje as famílias diminuíram. Tem-se no máximo um ou dois filhos. Mais do que isso está se tornando raro. Então, por que esse momento ser menosprezado hoje em dia? Menosprezado no sentido de a família não ter mais o controle da situação. No Máximo, às vezes, consegue-se fazer o parto com o seu médico de confiança. O resto, na maioria, claro que existem exceções, é num ambiente frio (atmosfera psicológica) e sem respeitar, muitas vezes o momento que a criança quer vir ao mundo. Ai tem dois pontos principais. O excesso de cesarianas (muitas vezes) desnecessárias e o outro ponto a mãe não ter opções ou não ter recebido informações de como ela poderia participar mais ativamente do parto.

No caso das cesáreas, não são todos os profissionais. Muitos não querendo atrapalhar seus compromissos pessoais ou até para não deixar as futuras mães na mão. Marcam a cesárea para uma data pré-determinada. Em algumas situações a criança ainda não está pronta. Muitas mães acham que é mais fácil passar por uma cesárea do que por um parto normal. Não sabem que esse momento do parto é uma massagem para o bebê. Prepara seu pulmão para a chegada no mundo. Como hoje em dia muitas mulheres são sedentárias, não fazem atividade física. Acham que não terão condições de fazer o parto normal. Porém, existem profissionais que podem auxiliar. Ensinar posições, respirações que ajudam e muito no trabalho de parto. Além de a recuperação ser mais rápida e melhor - poderem participar mais ativamente da chegada do filho.

O medo da dor cerca as mulheres no momento do parto. Ninguém gosta de sentir dor. Mas não param para pensar que é por um dia ou dois. Que se tiverem o preparo e o auxilio correto não precisa ser um processo doloroso.

Existe todo um sistema de saúde que precisa ser revisto. Todos tem seus interesses pessoais e profissionais, sejam médicos, enfermeiros, auxiliares, hospitais... Tudo envolta de um momento. Um momento apenas que pode ser mágico, maravilhoso, especial e para muitos – único. Que é a chegada de um novo membro na família.

A campanha por um parto humanizado vem trazer essa questão a tona. O preparo de profissionais como as doulas que são pessoas que ajudam a preparar a futura mãe e também a acompanhá-la no momento de parir. Fazer um pré-natal acompanhado por seu médico de confiança e a partir de uma avaliação médica, a mãe tendo condições fazer o parto normal e a cesárea ser para casos excepcionais e não serem a regra. A família participar mais ativamente do nascimento. Ajuda a criar laços mais ternos. A energia desse momento é maravilhosa! Cria-se uma conexão energética entre aqueles que participam - muito especial! O clima de amor, carinho e ternura perduram na vida de todos que estão envolvidos. Não pode ser um momento frio e sim um momento de ternura! Ainda é preciso um preparo dos ambientes físicos e das pessoas envolvidas para que isso seja possível. A assepsia é necessária. Mas creio que com as suas devidas adaptações pode-se usar o provérbio britânico que tanto gosto aqui também:

Uma casa tem que ser limpa o suficiente para saudável e suja o suficiente para ser feliz”

O cuidado é importante, mas a simplicidade e a união devem prevalecer nesse momento que pode ser único na vida de muitas pessoas.


sexta-feira, 24 de agosto de 2012

24 de agosto - Dia da Infância

24 de agosto - Dia da Infância

Parabéns para os nossos pimpolhos!
Que todas as crianças possam desfrutar de momentos felizes, de alegria, muitas brincadeiras e uma infância memorável!!!




quarta-feira, 15 de agosto de 2012

15 de Agosto - DIA DA GESTANTE!!!


15 de Agosto - DIA DA GESTANTE!!!

Essa data é comemorada desde 2001, quando o governador de São Paulo, na época, instituiu o dia 15 de agosto como o Dia da Gestante, de acordo com a Lei 10822/01.

Parabéns a todas as barrigudinhas!!!

domingo, 12 de agosto de 2012

Caminhada pelo Parto Humanizado

Mulheres caminham pelo parto humanizado e comemoram derrota do Cremerj na Justiça

Protesto em Ipanema reuniu cem pessoas e fez alerta sobre os riscos da cesárea


Grávidas fazem marcha na orla de Ipanema em favor do parto humanizado
Foto: Mônica Imbuzeiro / O Globo
Grávidas fazem marcha na orla de Ipanema em favor do parto humanizado Mônica Imbuzeiro / O Globo
RIO - Cerca de cem mulheres caminharam pela orla de Ipanema em defesa dos direitos reprodutivos e do parto humanizado, na tarde deste domingo. A manifestação também comemorou a anulação, obtida pelo Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro (Coren-RJ), das resoluções do Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) que proibiam as acompanhantes profissionais — obstetrizes, doulas e parteiras — de dar assistência a partos em hospitais e maternidades. A decisão do Cremerj também impedia médicos obstetras de acompanhar partos domiciliares. O conselho já disse que vai recorrer da decisão.

— A maioria dos médicos prefere fazer parto cesárea por conveniência. Muitas vezes desrespeitam a vontade da mãe — ressalta o médico obstetra Jorge Kuhn, 57 anos, que defende a realização do parto normal em ambientes extra-hospitalares — Os médicos consideram o parto um evento cirúrgico e não um evento fisiológico. Isso dificulta o desenvolvimento do bebê e seu vínculo com a mãe. A cesárea prejudica a amamentação, por exemplo — completa.

No Brasil, 52% dos partos são cesáreas, segundo dados do Ministério da Saúde de 2010. O número ultrapassa o percentual máximo recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 15%.
A decisão do Cremerj de proibir médicos de realizarem partos em residências será discutida na próxima reunião plenária do Conselho Federal de Medicina (CFM), que tem ingerência sobre as 28 instituições regionais do país, na segunda semana de agosto. Os conselheiros do CFM (28, além de um representante da Associação Médica Brasileira) vão deliberar sobre a questão, que gerou polêmica no Rio, podendo sugerir um estudo profundo e até vedar a medida do Cremerj.

A presença das doulas (acompanhante da gestante) também é cerceada pelo conselho regional. O Ministério da Saúde considera importante humanizar o parto e estimula a presença das doulas, além de estar capacitando parteiras e integrando-as à rede do SUS através do programa Rede Cegonha. O Sindicato dos Médicos do Estado do Rio, por sua vez, é contra as ações da pasta.

— Quem legisla sobre isso é o Congresso. O médico precisa acompanhar partos dentro de um ambiente hospitalar, com uma equipe médica pronta para qualquer emergência. Não há risco zero na medicina. Há pacientes com baixo risco — diz Jorge Darze, presidente do sindicato.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/mulheres-caminham-pelo-parto-humanizado-comemoram-derrota-do-cremerj-na-justica-5698244#ixzz23MkT7bs9
© 1996 - 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Fonte: http://oglobo.globo.com/rio/mulheres-caminham-pelo-parto-humanizado-comemoram-derrota-do-cremerj-na-justica-5698244#ixzz22mfPjhFT, em 12 Ago 2012

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Mãe desnecessária - Dalai Lama

 
PARA TODAS AS MÃES QUE COMO EU AMAM SEUS FILHOS ACIMA DE TUDO.....

A boa mãe é aquela que vai se tornando desnecessária com o passar do tempo. Várias vezes ouvi de um amigo psicanalista essa frase, e ela sempre me soou estranha. Chegou a hora de reprimir de vez o impulso natural materno de querer colocar a cria embaixo da asa, protegida de todos os erros, tristezas e perigos. Uma batalha hercúlea, confesso. Quando começo a esmorecer na luta para controlar a super-mãe que todas temos dentro de nós, lembro logo da
frase, hoje absolutamente clara.
 
Se eu fiz o meu trabalho direito, tenho que me tornar desnecessária.
Antes que alguma mãe apressada me acuse de desamor, explico o que significa isso.
Ser “desnecessária” é não deixar que o amor incondicional de mãe, que sempre existirá, provoque vício e dependência nos filhos, como uma droga, a ponto de eles não conseguirem ser autônomos, confiantes e independentes. Prontos para traçar seu rumo, fazer suas escolhas, superar suas frustrações e cometer os próprios erros também. A cada fase da vida, vamos cortando e refazendo o cordão
umbilical. A cada nova fase, uma nova perda é um novo ganho, para os dois lados, mãe e filho.
 
Porque o amor é um processo de libertação permanente e esse vínculo não pára de se transformar ao longo da vida. Até o dia em que os filhos se tornam adultos, constituem a própria família e recomeçam o ciclo. O que eles precisam é ter certeza de que estamos lá, firmes, na concordância ou na divergência, no sucesso ou no fracasso, com o peito aberto para o aconchego, o abraço apertado, o conforto nas horas difíceis. 
 
Pai e mãe - solidários - criam filhos para serem livres. Esse é o maior desafio e a principal missão.
 
Ao aprendermos a ser “desnecessários”, nos transformamos em porto seguro para quando eles decidirem atracar.
 
"Dê a quem você Ama :
- Asas para voar...
- Raízes para voltar...
- Motivos para ficar... " 
 
Dalai Lama"
Fonte: recebido por e-mail de Fátima B.

domingo, 13 de maio de 2012

MÃE FAZ CADA COISA...


    "Mãe é aquele ser estranho, louco, capaz de heroísmos, dramas e breguices com a mesma fúria; paga mico, escreve carta para Papai Noel, se faz passar por Fadinha do Dente, Coelho da Páscoa, Cuca, pede autógrafo para artistas deploráveis, assiste a programas, peças, shows horríveis, revê milhares de vezes os mesmos desenhos animados, conta as mesmas histórias centenas de vezes, vai pra Disney e A D O R A! 

    Mãe faz escândalo, tira satisfação com professor, berra em público, dá vexame, deixa a gente sem graça, compra briga; é espaçosa, barulhenta, tendenciosa, leoa, tiete, dona da gente. Mãe desperta extremos, ganas, irrita, enlouquece, mas... É mãe! 
    Mãe faz promessa, prestação, hora extra, pra que a gente tenha o que é preciso e o que sonha. Mãe surta, passa dos limites, às vezes até bate, diz coisas duras; mãe pede desculpas, mortificada... Mãe é um bicho doido, louco pela cria. Mãe é Visceral!

    Mãe chora em apresentação de balé, em competição de natação, quando a filha menstrua pela primeira vez, quando dá o primeiro beijo, quando vê a filha apaixonada no casamento, no parto... Xinga todo e cada desgraçado que faz a filha sofrer, enlouquece esperando ela chegar da balada...
    Mãe é uma espécie esquisita que se alterna entre fada e bruxa com um naturalidade espantosa. É competente no item culpa e insuperável no item ternura, mas pode ser virulenta, tem um lado B às vezes  C, D, E... 
    Mãe é melosa, excessiva, obsessiva, repulsiva, comovente, histérica, mas não se é feliz sem uma. Mãe é contrato: irrevogável, vitalício intransferível!

    Mãe lê pensamento, tem premonição, sonhos estranhos. Conhece cara de choro, de gripe, de medo; entra sem bater, liga de madr ugada, pede favor chato, palpita e implica com amigos, namorados, escolhas. Mãe dá a roupa do corpo, tempo, dinheiro, conselho, cuidado, proteção.
    Mãe dá um jeito, dá nó, dá bronca, dá força. Mãe cura cólica, porre, tristeza, pânico noturno, medos. Espanta monstros, pesadelos, bactérias, mosquitos, perigos. Mãe tem intuição e é messiânica: Mãe salva. Mãe guarda tesouros, conta histórias e tece lembranças. Mãe é arquivo!

    Mãe exagera, exaure, extrapola. Mãe transborda, inunda, transcende. Ama, desmama, desarma, denota, manda, desmanda, desanda, demanda. Rumina o passado, remói dores, dá o troco, adora uma cobrança e um perdão lacrimoso.


    Mãe abriga, afaga, alisa, lambe, conhece as batidas do nosso coração, o toque dos nossos dedos, as cores do nosso olhar e ouve música quando a gente ri. Mãe tem coração de mãe!


    Mãe é pedra no caminho, é rumo; é pedra no sapato, é rocha; é drama mexicano, tragédia grega e comédia ita liana; é o maior dos clássicos; é colo, cadeira de balanço e divã de terapeuta... 

    Mãe é madonna-mia! É Deus-me-acuda; é graças-a-Deus; é mãezinha-do-céu; é a que padece no paraíso enquanto nos inferniza...   Mãe é absurda e inexoravelmente para sempre e é uma só: não há mistério maior! Só cabe uma mãe na vida de uma filho/a... e olhe lá! Às vezes, nem cabe inteira.

    Mãe é imensurável!


    Mãe é saudade instalada desde o instante em que descobrimos a morte.


    Mãe é eterna, não morre jamais. Bicho estranho, entranha, milagre, façanha, matriz, alma, carne viva, laço de sangue, flor da pele.  Mãe é mãe, e faz cada coisa..."


(TEXTO DE HILDA LUCAS)

Fonte: recebido por e-mail da Orieta

sábado, 12 de maio de 2012

Mandalas que representam a maternidade

As mandalas abaixo são representações da maternidade. São muito lindas!
Mais uma linda homenagens para as mães!!!

Fonte das mandalas: http://themandalajourney.com/













sexta-feira, 11 de maio de 2012

Mães Poderosas!

Dilma é apontada pela Forbes como a segunda mãe mais poderosa do mundo

Hillary Clinton lidera o ranking, que tem ainda a primeira dama dos EUA, Michelle Obama

Por Redação, www.administradores.com.br

"Todos nós achamos que nossa mãe é a melhor. Mas quem são as mais poderosas do mundo, administrando bilhões de dólares, povos e, claro, os pequenos?" É assim que a Forbes abre a matéria sobre seu ranking mais recente, o das Mães Mais Poderosas do Mundo. A lista traz, em primeiro lugar, a secretaria de estado norte-americana Hillary Clinton, ocupante de um dos cargos mais importantes do mundo e mãe de Chelsea Clinton, de 32 anos. A presidente do Brasil, Dilma Roussef, mãe de Paula Rousseff, aparece na segunda posição da lista.
No terceiro lugar da lista, está Indra Nooyi, CEO da PepsiCo, seguida por Sheryl Sandberg, COO do Facebook e Melinda Gates, mãe de três filhos com Bill Gates e cofundadora da Bill and Melinda Gates Foundation.
Esposa do presidente dos EUA Barack Obama, Michelle Obama aparece apenas na sétima colocação. Outra poderosa que ficou atrás de Dilma Roussef foi Christine Lagarde, presidente do Fundo Monetário Internacional (FMI), 8ª colocada. Cristina Kirchner, presidente da Argentina, é a 13ª.
"Das esferas de governo, negócios, entretenimento e filantropia, essas 20 mães mandam em casa e do mundo", diz a Forbes.

Imagem: AgBr

Ranking completo


1 - Hillary Clinton (secretária de estado dos EUA)
2 – Dilma Rousseff (presidente do Brasil)
3 – Indra Nooyi (CEO da PepsiCO)
4 – Sheryl Sandberg (COO do Facebook)
5 – Melinda Gates (cofundadora da Bill and Melinda Gates Foundation)
6 – Sonia Gandhi (presidente do presidente Partido do Congresso da Índia)
7 – Michelle Obama (primeira dama dos EUA)
8 – Christine Lagarde (presidente do FMI)
9 – Irene Rosenfeld (CEO da Kraft Foods)
10 – Jill Abramson (diretora executive do The New York Times)
11 – Kathleen Sebelius (secretaria de Saúde e Services Humanos dos EUA)
12 – Susan Wojcicki (SVP do Google)
13 – Cristina Fernandez Kirchner (presidente da Argentina)
14 – Beyonce Knowles (cantora)
15 – Georgina Rinehart (bilionária do ramo de mineração)
16 – Cher Wang (cofoundadora e chair da VIA Technologies)
17 – Margaret Hamburg (comissária da Administração de Medicamentos e Alimentos dos EUA)
18 – Mary Schapiro (president da Comissão de Valores Imobiliários dos EUA)
19 – Anne Sweeney (presidente da Disney-ABC Television Group)
20 – Aung San Suu Kyi (secretária geral da Liga Nacional Pela Democracia, Birmânia)


Fonte: http://www.administradores.com.br/informe-se/carreira-e-rh/dilma-e-apontada-pela-forbes-como-a-segunda-mae-mais-poderosa-do-mundo/55106/

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Mãe!!!


Por Martha Medeiros

Vamos esclarecer alguns pontos sobre mães,   ok?
Desconstruir alguns mitos.
Não, não precisa se preocupar.
Não é nada ofensivo, eu também sou mãe...e avó! 

Vamos lá:
MÃE É MÃE: mentira !!!
Mãe foi mãe, mas já faz um tempão!
Agora mãe é um monte de coisas: é atleta, atriz, é superstar.
Mãe agora é pediatra, psicóloga, motorista.
Também é cozinheira e lavadeira.
Pode ser política, até ditadora, não tem outro jeito.
Mãe às vezes também é pai.
Sustenta a casa, toma conta de tudo, está jogando um bolão.
Mãe pode ser irmã: empresta roupa, vai a shows de rock pra desespero
de algumas filhas, entra na briga por um namorado.
Mãe é avó (oba, esse é o meu departamento!): moderníssima,
antenadíssima, não fica mais em cadeira de balanço, se quiser também
namora, trabalha, adora dançar.
Mãe pode ser destaque de escola de samba, guarda de trânsito, campeã
de aeróbica, mergulhadora.
Só não é santa, a não ser que você acredite em milagres.
Mãe já foi mãe, agora é mãe também.

MÃE É UMA SÓ: mentira !!!
Sabe por quê?
Claro que sabe!
Toda criança tem uma avó que participa, dá colo, está lá quando é preciso.
De certa forma, tem duas mães.
Tem aquela moça, a babá, que mima, brinca, cuida.
Uma mãe de reserva, que fica no banco, mas tem seus dias de titular.
E outras mulheres que prestam uma ajuda valiosa.
Uma médica que salva uma vida, uma fisioterapeuta que corrige uma
deficiência, uma advogada que liberta um inocente, todas são um pouco
mães.
Até a maga do feminismo, Camille Paglia, que só conheceu instinto
maternal por fotografia, admitiu uma vez que lecionar não deixa de ser
uma forma de exercer a maternidade.
O certo então, seria dizer: mãe, todos têm pelo menos uma.

SER MÃE é PADECER NO PARAÍSO: mentira!
Que paraíso, cara-pálida?
Paraíso é o Taiti, paraíso é a Grécia, é Bora-Bora, onde crianças não
entram.
Cara, estamos falando da vida real, que é ótima muitas vezes, e
aborrecida outras tantas, vamos combinar.
Quanto a padecer, é bobagem.
Tem coisas muito piores do que acordar de madrugada no inverno pra
amamentar o bebê, trocar a fralda e fazer arrotar.
Por exemplo?
Ficar de madrugada esperando o filho ou filha adolescente voltar da
festa na casa de um amigo que você nunca ouviu falar, num sítio que
você não tem a mínima idéia de onde fica.
Aí a barra é pesada, pode crer...

MATERNIDADE é A MISSÃO DE TODA MULHER: mentira !!!
Maternidade não é serviço militar obrigatório!
Deus nos deu um útero mas o diabo nos deu poder de escolha.
Como já disse o Vinicius: filhos, melhor não tê-los, mas se não
tê-los, como sabê-los?
Vinicius era homem e tinha as mesmas dúvidas.
Não tê-los não é o problema, o problema é descartar essa experiência.
Como eu preferi não deixar nada pendente pra a próxima encarnação,
vivi e estou vivendo tudo o que eu acho que vale a pena nesta vida
mesmo, que é pequena mas tem bastante espaço.
Mas acredito piamente que uma mulher pode perfeitamente ser feliz sem filhos, assim como uma mãe padrão, dessas que têm umas seis crianças na barra da saia, pode ser feliz sem nunca ter conhecido Paris, sem nunca ter mergulhado no Caribe, sem nunca ter lido um poema de
Fernando Pessoa.
É difícil, mas acontece.
MAMÃE, EU QUERO: verdade!
Você pode não querer ser uma, mas não conheço ninguém que não queira a sua.

Fonte: Recebido por e-mail da Fátima B.


segunda-feira, 7 de maio de 2012

Feliz dia das Mães!!!



Abaixo minha singela homenagem as mães. Texto de minha autoria hehe (Andrea Leandro)
e
Mãe é uma pessoa muito especial com características muito marcantes.
Pode chorar e fazer manhã se corta uma unha. Em compensação pode levantar um carro para salvar um filho (claro que aqui tem um pouco de exagero). Mas se tratando de mãe. Nada é exagero!!!
Pode suportar a dor do parto. Mas derrete toda com um “Eu te amo” dos filhos.
Ser mãe é uma grande dádiva.
Ter uma mãe que acolhe e dá carinho é um presente muito especial e divino.
Não existe colo mais gostoso e abraço mais curtido do que de mãe
Felicidades e muitas energias boas para esse ser tão especial que todos amam!!!
Mamãe!!!
Feliz dia das Mães!!!
 
 

sexta-feira, 23 de março de 2012

Casa de Amor, Casa Saudável

Adorei o texto que o Allan Lopes escreveu sobre a primeira casa. Parabéns Allan!!!
 Casa de Amor, Casa Saudável

A Casa é o início, a jornada, o destino e a morada do Amor.
Iniciamos nossa existência nesta querida vida através do amor. E assim a terminaremos. E em cada momento habitaremos uma Casa de Amor.

1ª CASA - O ÚTERO
Quando um dia dois seres, que por muitos e outros motivos se unem e se amam e do ato desta união milagrosamente somos gerados, experimentamos nossa primeira 1ª casa: o útero.
Ali tudo é perfeito, limpo, saudável, harmonioso. Estamos seguros, nos sentimos parte de um corpo maior. Um silencio completo e um profundo contato com a essência daquilo que nos torna vivos nos preenche a cada segundo. Alguns psicólogos dizem que iremos buscar esta plenitude em todas as situações e relações de nossas vidas.

SEJA FELIZ!

Geobiologia é cuidar da casa para que ela cuide de você.
Fonte: http://www.facebook.com/profile.php?id=100003097354576

quarta-feira, 14 de março de 2012

Parto Humanizado


 http://www.facebook.com/photo.php?fbid=321930984484450&set=t.100001208428856&type=3
"Com a hospitalização do parto algumas mulheres esqueceram suas raízes, abdicando de sua força, terceirizando não somente seus filhos como seus partos. Acho que elas esqueceram com o passar do tempo que são as condutoras dos seus partos e mestres em parir, esqueceram que podem buscar infomrações e construir suas verdades baseadas nas suas próprias realidades, esqueceram que podem tomar decisões, tendo consciência de que a responsabilidade sobre seu corpo e seus filhos é dela, não de terceiros, esqueceram que a reflexão e o questionamento são fundamentais para que possamos saber o que queremos e o que buscamos, e assim nos posicionarmos como mães"
A favor do parto humanizado, pela diminuição dos índices de cesarianas desnecessárias.


Fonte: http://www.facebook.com/photo.php?fbid=321930984484450&set=t.100001208428856&type=3&theater

sábado, 10 de março de 2012

Poesia: Eu Comemoro a Mulher

  Eu comemoro a mulher que amamenta,
  Eu comemoro a mulher que não,
  Eu comemoro a mulher que não esquenta,
  Eu comemoro a mulher-preocupação,

  Eu comemoro a mulher que é aos 80,
  Eu comemoro a mulher que ainda é um grão,
  Eu comemoro a mulher briguenta,
  Eu comemoro a mulher pena e compaixão,

  Eu comemoro a mulher que se pinta,
  A mulher de trinta, a de tres vezes trinta,
  A mulher que acaba de nascer,

  A mulher que procria, a mulher que não procria,
  A mulher tristeza, a mulher alegria,
  A mulher... Sem ela, *o que se há de fazer*?

Autor: Luis Alberto Mussa

Uma Declaração Universal de Direitos para o Bebê Prematuro - Edição Comentada
Leia o blog. Compre o livro. Apoie a criação de uma Casa de Apoio para as mães que tem seus filhos internados nas UTIs Neonatais de Campos
Acesse: www.alemdauti.com.br


FELIZ DIA DA MULHER!!!

sábado, 14 de janeiro de 2012

Namoro de madrugada


Namoro de madrugada
Autora: Mãe do Theo

Escuto o choro e tento não acreditar.
Meu corpo dói de tanto cansaço.
Quando enfim consigo me deitar,
você me chama com fome.
Pensamentos invadem minha cabeça:
"Por que só as mulheres podem dar de mamar?",
"Que injustiça o pai poder dormir e a mãe não!",
"Isso só pode ser um teste de resistência!",
"Dorme filho, pelo amor de Deus, não me faz levantar.."
Consigo unir todas as minhas forças,
Te tiro do berço e imediatamente você começa a mamar.
Torço para que seja rápido, para poder me deitar de novo.
Mas, de repente, está lá: Seus lindos olhos a me olhar.
Seu olhar é tão direto, tão forte que parece tentar falar
o que sua boquinha ainda não é capaz.
Parece enxergar além de uma mulher cansada que te alimenta.
Impossível também não te olhar.
Começo a admirar seu rosto, seus dedinhos,
sua boquinha, seus poucos cabelos desalinhados,
seu corpinho perfeito.
E de uma hora para outra o cansaço vai embora,
sou tomada por outro sentimento.
É o orgulho de poder te saciar,
o orgulho de ser a resposta para suas necessidades,
o orgulho de poder me doar,
o orgulho de ser essa mulher que dá de mamar.

Na noite seguinte, escuto seu choro de novo.
Junto todas as minhas forças para poder te atender.
Não, isso não é mais um esforço para mim.
Não vou apenas me levantar para te alimentar.
Agora me levanto para te namorar.

Fonte:docerotinamaterna.blogspot.com

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Por que a cesárea PARECE mais segura?

Por que a cesárea PARECE mais segura?

O texto serve para nos questionarmos sobre nossas escolhas na atual sociedade em que vivemos, especialmente, sobre a escolha da forma como traremos nossos filhos ao mundo.


Foi escrito por uma materna especial, Thais Stella, que é ativista do parto humanizado no Brasil.
Boa leitura!

Apesar de todas as evidências apontarem para maior segurança de um parto normal, no imaginário popular, a cesariana é que é mais segura e não tem riscos. Ou os riscos são insignificantes em vista da segurança de, supostamente, "ter tudo sob controle". Freqüentemente, nos deparamos com frases do tipo: "Não queira arriscar a vida do seu bebê pela vaidade de um parto normal a qualquer custo..."
Gostaria de questionar um pouco os motivos que levam ao sentimento de falsa segurança da cesárea. Começo elencando algumas situações, e o que as pessoas pensam e dizem diante delas:

Situação 1 - O bebê que infelizmente morreu no parto.
a) Se foi normal: Tá vendo? E essas "radicais" ainda ficam defendendo o parto normal. E essa mãe, que ficou insistindo no parto normal? Assassina! Negligência Médica! Se tivesse feito cesárea, a criança estaria viva!
b) Se foi cesárea: Que pena. Os médicos fizeram tudo o que podiam, mas infelizmente a criança morreu...
Fatalidade.

Situação 2 - O bebê que nasceu muito, muito mal, mas se recuperou:
a) Se foi normal: Tá vendo? Ficou insistindo num parto normal, olha aí no que deu! A criança quase morreu! Irresponsável! Devia ter feito logo uma cesárea!
b) Se foi cesárea: Olha só como a criança nasceu mal. Graças a Deus que foi cesárea! Se na cesárea já nasceu mal desse jeito, se tivesse insistido no parto normal, a criança teria morrido, com certeza!

Situação 3- O bebê nasceu bem!
a) Se foi normal: Ué, é o normal.
b) Se foi cesárea: Tá vendo? Meu filho nasceu de cesárea e está ótimo! Essa história de riscos da cesárea era tudo mentira, olha só que lindo o meu filho...

O que quero mostrar com isso? Que, na representação social, a cesárea NUNCA pode estar errada. Se a criança morre ou nasce mal, na cabeça de muitas pessoas, a culpa nunca terá sido da cesárea. Já se for parto normal...


Mesmo quando a falha é da assistência e não da via de nascimento, logo o fato trágico é usado para ilustrar o perigo do parto normal. Fazendo isso, usamos de dois pesos e duas medidas para avaliar os procedimentos. Como, então, poderemos ter uma opinião isenta desse jeito?

Mas não é só isso. Há o vasto lugar desconhecido dos medos inconscientes e elaborações pessoais. Não é fácil se livrar de uma cultura que aprendeu a associar parto normal com dor e sofrimento, após gerações e gerações que sabiam muito pouco a respeito do funcionamento do próprio corpo. A menos que nos embrenhemos nessa busca, em nenhum momento da nossa vida temos condições de ter acesso a informações ricas sobre esse nosso corpo funciona na hora do parto. Então, não conheço nenhum assunto onde se propaguem tantos mitos, preconceitos, idéias confusas... E, consequentemente: medo, muito medo.

Estar com 40 semanas de gestação é estar cara a cara com o inominável desconhecido: é estar diante de uma situação de vida ou morte. Cesárea ou normal, existe o risco. Diante dele, ainda que não queira, toda mulher se posiciona. Assume os riscos que prefere correr, em detrimento de outros. Dar à luz é ter, pela primeira vez, que elaborar o principal papel de todas as mães: Deixar seu filho ir. Isso dói. Física e emocionalmente. Ter que ajudá-lo na passagem para uma vida independente. Isso acontece quando ele nasce, quando ele desmama, quando aprende a andar, quando vai à escola. A cada passo, a dor de uma pequena separação. Mas o parto é a primeira vez. A partir dele, nunca mais poderei ter a proximidade de sentir cada pequeno movimento do meu bebê, controlar tudo o que ele come, saber sempre exatamente onde ele está. Daí pra frente, tudo o mais será um risco: Como fazer pra ser uma boa mãe? Como "pegar o jeito" de amamentar?

Como fazer pra não deixar faltar carinho pra ele e ao mesmo tempo dar conta de todos os outros papéis sociais que tenho? Existe carinho demais, ou quanto mais melhor? Como dar conta de transformar esse pequeno ser numa pessoa feliz e digna?
São tantos desafios... Cada um traz um novo medo, uma nova superação...

Mas, sabem, eu me entristeço quando vejo uma mulher grávida que, por medo, não acredita em si mesma. Que fica triste quando o médico diz que ela precisa fazer cesárea porque seu corpo não dará conta de ter seu filho sem precisar de intervenção cirúrgica. Mas, mesmo triste, ela se submete. E ainda defende e justifica, como sendo dela, uma limitação que na verdade ela não tem. Eu a vejo como um pássaro lindo que, mesmo tendo duas asas perfeitas, permitiu-se acreditar que não voa, e assim não poderá jamais conhecer a imensidão e beleza do céu...

Não preciso que acreditem em tudo que digo. Gostaria apenas que todas as grávidas se perguntassem: E se realmente isso for assim tão belo? E se eu realmente POSSO, SOU CAPAZ de vivenciar essa experiência extraordinária?

Será que não vale a pena o esforço de pelo menos procurar uma segunda opinião, de questionar o meu médico até me sentir esclarecida, de ir um pouco mais longe da minha casa...?

Meu filho só vai nascer uma vez...

Há um significado profundo em um parto... A perfeição de podermos, pela primeira vez, eu e meu filho, ter a cumplicidade de confiar, de contar um com o outro para abrir os caminhos do meu corpo, em direção à vida feliz que ele terá...

 

Fonte: http://maternajapao.blogspot.com/2009/01/por-que-cesrea-parece-mais-segura.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+maternajapao+%28Materna+Jap%C3%A3o%29&utm_content=FaceBook

terça-feira, 13 de setembro de 2011

MATERNIDADE E SAÚDE DOS SENTIMENTOS


MATERNIDADE E SAÚDE DOS SENTIMENTOS

Estudos têm demonstrado que os sentimentos fazem parte de nossa vida mesmo antes de nascermos, alguns afirmam que até meses antes da concepção os sentimentos de nossos pais influenciam no tipo de comportamento que teremos durante nossa vida.
Elenor Madruga Luzes mostra na sua tese de doutorado que muitos fatores que interferem na saúde integral do indivíduo estão relacionados ao período gestacional.
Para que possamos ter filhos saudáveis é necessário antes de tudo querê-los, amá-los, muito mesmo antes de se tornarem nossos bebês e  é preciso que esse querer parta tanto do pai, quanto da mãe.Já foi observado que crianças com problemas respiratórios têm um histórico de rejeição, mesmo inconsciente por parte da mãe o que determinou uma eminência de morte por parte da criança, afetando seu aparelho respiratório.
Problemas ligados à pele, como alergias, muitas vezes  estão relacionados com conflitos de  perda do contato ou separação, ou a toques indesejados, às vezes até agressivos que a criança sofreu.
O que precisamos entender é que não é necessário que uma agressão literalmente ocorra, a leitura que a pessoa faz da situação já é suficiente para detonar um conflito, e o corpo passa a reagir como se o problema  existisse em termos reais.
Se todos nos observarmos e procurarmos lembranças de nossas infâncias, veremos o quanto os  fatos que aconteceram refletem na nossa maneira de reagir ao mundo que nos cerca .  Muitas vezes não conseguimos entender porque nos sentimos envergonhados, inseguros ou insistindo e permanecendo  em erros,   e às vezes os padrões de comportamento se repetem e acabam gerando somatizações, repercutindo no corpo físico.
A Reprogramação Biológica é mais uma ferramenta que está à disposição para ajudar as pessoas a superar as desordens físicas, geradas pela emoção. Através de toques sutis e informações passadas ao paciente, permite-se que haja uma reorganização e a saúde se reestabeleça.
O interessante da técnica é a interação com outros profissionais, principalmente os psicólogos, pois a multidisciplinaridade é importantíssima na recuperação da integralidade na saúde.

Angela da Luz - Fisioterapeuta
Cel. (55) 9631.1171 

domingo, 11 de setembro de 2011

Filhotes!

Filho é filho! Olha só as fofuras de várias tipos de filhotes!!!

Dá só uma olhada.....


Filhotes de Urso pardo


Filhote de zebra


Filhote de tatu


Filhote de Mico leão dourado

Filhote de Tamanduá

Filhote de Rinoceronte

Filhote de Raposa do deserto

Filhotes de porco-espinho
 

Aqui ele um pouco maior
Filhotes de Pinguim
 Filhote de Orca
 Filhote de Orangotango
Filhote de Suricata.
Lembra dos personagens "Timão & Pumba"
do Rei Leão? Esse aí é o "Timão"

Filhote de Lontra (Esse sofri pra achar a foto,
mas consegui)
 Filhote de Hipopótamo.
Desde pequeno uma "bola"
 Filhote de Hamster (olha a comparação com a moeda)
 Filhote de Gorila

Filhote de Guaxinim

Filhote de Gambá


Filhote de foca

Filhote de girafa
Filhote de gamo
 Filhote de esquilo

Filhote de Urso Panda

Filhote de elefante

Filhote de cachorro. Vc já deve ter visto milhares por aí,
mas eles sempre são fofos demais quando estão nesse tamanho

Filhote de coala


Filhote de camelo


Filhote de Bicho-preguiça
 Filhote de canguru (lindo demais!)

Filhote de avestruz

Filhote de beluga, uma baleia parente dos golfinhos (foto raríssima!)


Filhote de macaco

Eu deixei esse aqui por último!
Muito, muito show mesmo esse filhote.
Diz só se não parece de brinquedo!









 
 
 AGORA A MELHOR NOTÍCIA, VC. UM DIA FOI ASSIM FOFINHO E MEIGO, onde muitas pessoas falavam que GRACINHA..... e agora vc. tem a oportunidade de agradecer a DEUS pela VIDA!!!! faça isso agora mesmo e terá um dia melhor, saiba que JESUS CRISTO TE AMA E está sempre ao seu lado para te ajudar a suportar os desafios da vida.
 
Fique com a PAZ CELESTIAL E QUE DEUS TE ILUMINE TODOS OS DIAS DE SUA VIDA.

Fonte: recebido por e-mail da Orieta